brasil

Como somos antiéticos no dia a dia?

24 de Abril de 2018 6 comentários

Sala de aula: colar na prova e copiar a lição do amigo podem ser considerados atos corruptos?

Por Joanna Cataldo

“Nos eventos da escola, quando há cachorro-quente, muita gente fura a fila para pegar mais rápido”, conta Artur B., de 10 anos. Uma cena de natureza semelhante também já foi presenciada por Caio. “Já vi pessoas no mercado que recebem o troco errado e não fazem nada, levam embora”, lembra o garoto de 10 anos.

Em tempos em que a corrupção anda sendo muito discutida no país, fica a dúvida: furar fila, colar na prova e copiar a lição do amigo podem ser considerados atos corruptos? “O conceito de corrupção está originalmente ligado ao comportamento ilegal de alguém que trabalha na política”, explica a coordenadora da Olimpíada de História, Cris Meneguello.

“Essas atitudes cometidas pelas pessoas no dia a dia podem ser chamadas de ‘atos sem ética’, mas isso não os torna menos graves! A ética é um conjunto de valores que utilizamos para decidir o que é correto, justo e que não vai prejudicar outras pessoas”, explica Cris.

Em 2016, uma pesquisa feita com 3.500 pessoas, em 140 cidades brasileiras, mostrou que sete em cada dez brasileiros já haviam tido uma atitude antiética na vida. Ao todo, 67% dos entrevistados admitiram que já tinham comprado produtos piratas e 15% confessaram que já tinham usado carteirinha de estudante falsa.

Para a psicóloga Gisele Pinheiro, que dá aula de valores e cidadania no Colégio pH (RJ), essas pequenas atitudes irregulares podem não ser tão inofensivas quanto parecem. “A pessoa começa fazendo coisas pequenas e, no futuro, pode vir a fazer coisas piores. Quando isso acontecer, nem se dará conta de que prejudicou outros indivíduos. É algo que se torna natural”, diz Gisele.

Jovens formam fila: mostre para a pessoa que ela está prejudicando alguém ao furar fila. José Cruz/Agência Brasil

Como combater atitudes sem ética
Dicas de Gisele Pinheiro e Cris Meneguello

– Furar fila – mostre para a pessoa que ela está prejudicando alguém com esse comportamento.

– Copiar a lição do amigo – pergunte a si mesmo: “Será que eu estou aprendendo ao fazer isso? O que vou fazer quando precisar desse conhecimento para aprender outra matéria?”.

– Colar na prova – chame o colega que colou em um canto, diga que não concorda com a atitude dele e peça para não fazer aquilo novamente.

– Adultos que cometem atitudes antiéticas – fique atento às atitudes dos adultos ao seu redor e conteste quando perceber que estão fazendo algo errado.

Reportagem publicada originalmente na seção “Em Pauta” Edição 111 do Joca.

Tem algum tema que você queira ler no Joca? Conta para gente. Mande um e-mail para joca@magiadeler.com.br

6 comentários

  1. Joao Correa says:

    Nossa agora vou ajudar meus amigos a serem mais empáticos ;(

    1. Jornal_Joca says:

      Esse é o espírito, João!

  2. Thales Ducas says:

    E nós somos às vezes um pouco egoistas

    1. Jornal_Joca says:

      É verdade, Thales 🙁

  3. Bianca de Oliveira Soares says:

    A mentira também é uma atitude anti-ética e no final ela sempre é descoberta…
    Vamos observar e ajudar as pessoas do nosso dia a dia que não são éticas.

    De 2º ano A para Joca.

    1. Jornal_Joca says:

      Esse é o espírito, Bianca!

Edições Impressas

Busca por Data

outubro 2018
S T Q Q S S D
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

ENQUETE

Você acha que o acordo de paz assinado pela Coreia do Norte e os Estados Unidos dará resultado?

TV Joca

Apoio