para-pais

Hiperatividade infantil: o que é e como identificar?

19 de abril de 2017 Nenhum comentário

A hiperatividade infantil é uma das principais causas das dificuldades de aprendizagem e outros transtornos do desenvolvimento infantil. A criança hiperativa é muito mais ativa do que outras da mesma idade, está sempre a mil por hora e, muitas vezes, é difícil contê-la. Isso pode incomodar as pessoas ao redor e constranger os pais, que frequentemente são acusados de não darem a devida educação aos filhos.

No entanto, quando as pessoas próximas da criança com hiperatividade aprendem a identificar e lidar com essa condição, o relacionamento e desenvolvimento se torna muito mais fácil. Acompanhe-nos e entenda melhor o assunto!

Como identificar a hiperatividade infantil?

É comum as crianças serem mais ativas do que os adultos. Elas têm energia de sobra para fazer várias atividades sem se cansar. Porém, quando essa agitação chega a ser desequilibrada, pode ser sinal de hiperatividade. Essa condição ocorre em maior ou menor nível e, dependendo da gravidade, compromete o desenvolvimento escolar e as interações sociais da criança.

A hiperatividade infantil possui sintomas variados. As crianças hiperativas estão sempre a mil por hora: se movimentam de forma mais rápida, mexem mãos, pés, não param quietas na cadeira, são impulsivas e não conseguem focar apenas em uma atividade.

Os responsáveis precisam insistir muito para que elas cumpram coisas simples, é comum fingirem não ouvir quando alguém fala com elas. Apresentam também aborrecimento e excitação em excesso e têm dificuldades de esperar a sua vez de falar ou de participar de brincadeiras, o que, muitas vezes, ocasiona desentendimentos com outros colegas.

Em sala de aula, demoram para fazer as tarefas, mexem em tudo, estão sempre conversando com algum colega e, com frequência, atrapalham a rotina da classe. Entre outros possíveis sinais de hiperatividade estão a falta de concentração e a dificuldade para terminar projetos. Essas crianças se entediam rapidamente e frequentemente se envolvem em atividades perigosas sem pensar nas consequências.

Hiperatividade infantil e TDAH

O TDAH — transtorno do déficit de atenção com hiperatividade — afeta de 3% a 5% das crianças em idade escolar e ocorre em maior grau entre os meninos. As principais características são a dificuldade em manter o foco, a agitação e a impulsividade. Esse transtorno pode ser causado por predisposição genética e pela ocorrência de alterações nos neurotransmissores, como dopamina e adrenalina.

A hiperatividade infantil é comumente confundida com o TDAH. Entretanto, nem todas as crianças hiperativas são portadoras do transtorno. Além disso, ele se manifesta de formas diferentes: em alguns casos, a hiperatividade é característica dominante, e, em outros, predomina a desatenção.

É necessário saber a causa da hiperatividade da criança, verificando se há relação com o TDAH ou se é por causa de alterações hormonais e no metabolismo, complicações no parto, abuso de substâncias pela mãe durante a gestação ou ainda questões sociais, como problemas familiares, mudanças ou algum tipo de trauma.

Diagnóstico e tratamento

A hiperatividade pode ser causada por vários fatores, sendo o principal deles o TDAH. Esse transtorno envolve simultaneamente o funcionamento cognitivo — responsável pela aprendizagem — e questões comportamentais, familiares, escolares e sociais. Por isso, é necessária a avaliação de especialista.

A análise especializada é feita por profissionais como psicólogos, psiquiatras, neurologistas e pediatras. Depois de descobrir a origem dessa condição, a criança será encaminhada para o tratamento adequado, que pode ser farmacológico, psicopedagógico ou uma combinação de ambos. Ele tem como objetivo diminuir ou eliminar os sintomas associados e melhorar o desenvolvimento da linguagem, da escrita, da leitura e das relações sociais e familiar.

Estratégias para lidar com crianças hiperativas

A criança com hiperatividade, por causa do seu comportamento, acaba sendo vista como incômoda e mal educada, o que resulta em dificuldade para se enturmar nos ambientes. Os pais, muitas vezes, são responsabilizados pelo mal comportamento, que pode ser confundido com falta de disciplina.

A primeira coisa de que a criança hiperativa precisa é compreensão. É confuso para os pequenos não entender por que sua maneira de se comportar incomoda tanto e qual a necessidade de ter limites. Por isso, entendê-los e ampará-los é o primeiro passo para que compreendam a si mesmos.

Como eles estão sempre a mil por hora, uma forma de ajudá-los a lidar com isso é incentivando a criatividade. Atividades como pintura e quebra-cabeças, entre outras, além de entretê-los, contribuem para o aprendizado, pois, enquanto se divertem, estão aprendendo algo.

Outra maneira de ajudar as crianças hiperativas a lidar com suas dificuldades é incentivar a aproximação com a música.  Aulas de canto ou de instrumentos musicais são recomendadas para aumentar o foco e disciplina, e para que elas se sintam mais à vontade. É recomendado apresentar vários instrumentos e deixar que escolham aquele com o qual mais se identificam.

Assim como a música, a leitura é algo fundamental para ajudar a melhorar a concentração da criança. Ofereça opções diversas para que ela possa escolher o que considerar mais interessante.

Outra estratégia é envolver a criança em tarefas domésticas. Isso ajuda em suas relações sociais e no relacionamento com a família. Você pode pedir para que ela faça coisas de acordo com a sua idade, como guardar os brinquedos, secar a louça enquanto você lava e ajudar a colocar a mesa. Isso também fará com que ela se sinta mais útil.

Terapias alternativas, como yoga e meditação, também são recomendadas. Isso ajuda a criança a se acalmar e concentrar-se em atividades positivas. Caminhadas também ajudam a combater a hiperatividade e trazem benefícios físicos.

Animais de estimação também podem ser bons aliados. Além de ensinarem responsabilidade, amor e a importância do cuidado, eles acalmam as crianças e ajudam a diminuir o estresse. Independentemente do animal escolhido, fale para seu filho que ele precisa ajudar nos cuidados com o bichinho.

É importante lembrar que, ao lidar com a hiperatividade na infância, é preciso que haja paciência constante. Demonstrar amizade e apoio faz com que as crianças se sintam acolhidas.

A hiperatividade infantil ainda gera muita confusão. Crianças hiperativas e seus responsáveis são frequentemente incompreendidos. No entanto, com informação, paciência e acompanhamento adequado, a infância deles se tornará muito mais leve e, na maioria dos casos, os sintomas desaparecem quando alcançam a adolescência.

Entendeu melhor o que é a hiperatividade infantil? Conte nos comentários suas experiências com essas crianças!

Nenhum comentário

*

Edições Impressas

E você? O que pensa?

Busca por Data

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

ENQUETE DA SEMANA

O que você acha do governo do presidente Michel Temer?

TV Joca

Apoio