Ir para edições impressas para cego ver

Brasil

Jogo brasileiro ensina histórias indígenas

18 de abril de 2019 5 comentários

Os personagens principais do game são irmãos gêmeos filhos de uma jiboia. Foto: Huni Kuin/Divulgação

por Helena Rinaldi

Para incentivar os brasileiros a conhecer as histórias da etnia indígena kaxinawá — ou, como eles próprios se denominam, huni kuin — Guilherme Meneses, de Santos (litoral de São Paulo), criou o game Huni Kuin: os Caminhos da Jiboia. “Muitas pessoas não conhecem a cultura indígena brasileira, então pensamos que o jogo poderia romper esse isolamento”, explica.

Guilherme tem 31 anos e é desenvolvedor de games desde criança. Aos 4, ele já produzia jogos de tabuleiro e, aos 13, começou a desenvolver games eletrônicos. Assim, foi natural a ideia de criar um jogo sobre o assunto, que começou a interessá-lo quando ele cursava o mestrado em antropologia social (ciência que estuda diversas sociedades) na Universidade de São Paulo (USP).

“Sou antropólogo e, quando li sobre os huni kuin, comecei a formar uma imagem na minha cabeça de como seria o mundo deles”, conta, em entrevista ao Joca. “Mas como não conhecia, não podia criar o jogo com o que eu achava que era a realidade deles, então passei mais de quatro meses nas aldeias para conhecer aquele universo.” O projeto demorou quatro anos para ficar pronto.

Além de mostrar essa cultura aos brasileiros que não são indígenas, o jogo é usado para disseminá-la entre as próprias crianças huni huin. Falado em hãtxa kuin, a língua desse povo, o game é estudado nas escolas indígenas. O jogo também possui legendas em português, inglês, espanhol e hãtxa kuin.

Game

Lançado no Brasil em 2016, o game fala sobre dois irmãos gêmeos indígenas do povo que habita a região do Acre, no sul do Amazonas e no Peru. A história conta que eles nasceram da cobra jiboia Yube e herdaram seus poderes. Para se tornar pajé (título dado às pessoas encarregadas dos rituais e cerimônias religiosas em povos indígenas), a dupla tem que passar por vários desafios.

Nessa jornada, os dois vão adquirindo novas habilidades e conhecimentos que vêm de seus ancestrais (pessoas de seu povo que viveram antes deles), dos animais, das plantas e de forças sobrenaturais. Só assim poderão ser considerados curandeiro (mukaya) e mestre dos desenhos (kene). O jogo pode ser baixado gratuitamente no site dos desenvolvedores.

No jogo, os dois irmãos passam por desafios para se tornarem pajés. Foto: Huni Kuin/ Divulgação

Cuidado para retratar a cultura

Guilherme se preocupou em respeitar as diferenças ao abordar a cultura dos huni kuin. “Na antropologia, aprendemos a ter certa sensibilidade com as culturas diferentes das nossas”, diz. “Isso porque é muito perigoso cair no risco do etnocentrismo, que é julgar uma cultura por intermédio de nossos próprios valores”, explica.

Segundo Guilherme, frequentar a aldeia foi importante tanto para ele como para os huni kuin, que puderam entender melhor o projeto para não sentir que a equipe estava invadindo seu espaço. O contato virou amizade. Depois da permanência de Guilherme na aldeia, os huni kuin passaram a se hospedar na casa dele quando iam visitar São Paulo.

A equipe do game ao lado de indígenas que participaram da produção. De pé, no canto direito, está Guilherme Meneses. Foto: Huni Kuin: Os Caminhos da Jiboia/ Divulgação

Participação

Para deixar o jogo o mais próximo possível da cultura huni kuin, foram usados desenhos do próprio povo para compor os cenários e as narrações das histórias. As dublagens das personagens também foram feitas por eles. Além disso, os indígenas escolheram as histórias que seriam retratadas.

Fontes: Dicionário Tupi-Guarani, G1, Portal Aprendiz UOL, Povos Indígenas no Brasil, site do Huni Kuin.

5 comentários

  1. ABPV Consultoria e Serviços says:

    Eu acho que este jogo vai ajudar muito a conhecer melhor a cultura indígena.
    (Aron A.K – 9 anos – CEDUCA – Curitiba, Paraná)

  2. EMEF Prof. Laerte José dos Santos says:

    .estou encantada com a possibilidade de usar com mais de 700 alunos nas aulas de Informática da EMEF LAERTE.
    Prof Telma Liberti

  3. Alunos InterArte says:

    eu acho que o cite dop joca poderia deichar agente jogar o jogp

    1. adm_alexandre says:

      Olá! O jogo pode ser baixado em: http://www.gamehunikuin.com.br/downloads/. Aproveite e continue comentando no site do Joca!

  4. José Afonso Pinto Neto says:

    orgulho de ser brasileiro !!!!!!!!

Edições Impressas

Busca por Data

agosto 2019
S T Q Q S S D
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

ENQUETE

Qual é a sua seção preferida no Joca?

TV Joca

Apoio