entrevistas

Um homem entre os dinossauros

31 de agosto de 2018 2 comentários

O paleontólogo Luiz Eduardo Anelli e os repórteres mirins Mateus A. e Isabella R. Arte: Ana Beatriz Pádua.

Mateus A. e Isabella R.

Os leitores Isabella R. e Mateus A., de 11 anos, entrevistaram o paleontólogo Luiz Eduardo Anelli para a seção Repórter Mirim da Edição 118 do Joca.

As surpresas começaram logo na entrada. Ao caminhar pelo piso térreo do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo (USP), os repórteres mirins Isabella R. e Mateus A., de 11 anos, depararam-se com a réplica em tamanho real de um alossauro de 12 metros de comprimento e 3,5 metros de altura.

Subindo as escadas, os alunos da Escola Estadual Alcides da Costa Vidigal chegaram à sala do paleontólogo Luiz Eduardo Anelli, professor do instituto e um dos maiores especialistas em dinossauros do Brasil. Autor de livros como Dinos do Brasil e Dinossauros e Outros Monstros – Uma Viagem à Pré-História do Brasil, Anelli foi o responsável por montar o primeiro esqueleto de dinossauro de São Paulo, além de ter sido o organizador da exposição Dinos na OCA, que reuniu diversas ossadas de animais pré-históricos na OCA, no Parque do Ibirapuera (SP), em 2006.

Leia a entrevista que o paleontólogo deu em um escritório cheio de mapas geológicos e réplicas de fósseis de dinossauros.

É muito trabalhoso achar fósseis?
Às vezes sim, às vezes não. É importante ter um mapa geológico para procurar fósseis. As partes em verde do meu mapa mostram onde estão as rochas da Era Mesozoica, período em que os dinossauros habitaram a Pangeia [veja mais no box]. Isso facilita meu trabalho, pois procuro fósseis de dinossauro nos locais que estão pintados de verde. Mas só isso não basta. Você precisa ir até esses lugares e procurar em rochas depositadas nos rios, que é onde os fósseis costumam estar. É um trabalho de vários dias.

Você já encontrou fósseis no Brasil? Que regiões do país têm mais fósseis?
A Era Mesozoica tem três períodos: cretáceo, jurássico e triássico. O que diferencia cada período é o tempo, a vida na época e o registro dos fósseis. Os fósseis dos dinossauros aparecem onde há rochas da Era Mesozoica, mas isso não quer dizer que toda rocha desse período tem fósseis de dinossauro. Uma vez, eu passei uma semana quebrando rochas na Bahia e não achei nada. Os lugares com a maior quantidade de fósseis são aqueles que têm o maior número de pessoas procurando, como São Paulo e Rio Grande do Sul. No Rio Grande do Sul, os paleontólogos só encontram dinossauros do período triássico, que costumam ser pequenos. Em São Paulo, encontramos do período cretáceo, que são grandes, pescoçudos…

Para onde um fóssil é levado depois de ser encontrado?
Eu trago todos os fósseis para a USP. Você não pode pegar um fóssil e ficar com ele, isso é ilegal. Quando quero fazer uma coleta de fósseis, preciso ir até o serviço geológico brasileiro. Lá, tenho que dizer aonde vou fazer a procura e assinar um documento no qual me comprometo a deixar as descobertas na universidade e não as levar para fora do Brasil.

Qual é o país que tem mais fósseis de dinossauros?
A Argentina. Lá era muito úmido e tinha florestas, locais onde a diversidade dos dinossauros é muito grande. Além disso, hoje, a região da Patagônia tem condições que favorecem a procura por fósseis. O local é um semideserto, porque tem uma cordilheira que não deixa a umidade entrar. Por isso, as rochas não estragam e os fósseis ficam preservados. Em lugares com muita umidade, como é o caso do Brasil, as rochas costumam se deteriorar e formar o solo.

Qual é a importância de estudar os dinossauros?
Todos os países que investiram na educação transformaram a pré-história em um item da cultura do local. A pré-história ocupa o mesmo lugar que a arte, a literatura, os esportes e a música de uma nação. Nos Estados Unidos, as crianças aprendem pré-história na escola e vão aos museus que têm dinossauros. Ensinam a elas sobre a origem dos continentes, as mudanças pelas quais o clima passou ao longo dos anos, os processos que levaram à diversidade de plantas e animais que temos hoje, a importância da preservação… Além disso, os dinossauros aproximam as crianças do mundo da ciência.

O que foi a Pangeia?
Por Luiz Eduardo Anelli
“Quando olhamos para o mapa-múndi, dá para perceber que a costa da África e a do Brasil se encaixam perfeitamente. A explicação para isso foi dada em 1912, pelo alemão Alfred Wegener. Ele propôs a teoria da deriva dos continentes, que diz que, no passado, todos os continentes eram unidos. Ele chamou esse supercontinente de Pangeia. Com o tempo, esse bloco foi se separando, até formar o que conhecemos hoje.”

O que é um paleontólogo?
Especialista em paleontologia, ciência que estuda os fósseis.

Quer visitar a redação do Joca ser o editor mirim convidado da próxima edição? Escreva para joca@magiadeler.com.br.

2 comentários

  1. Escola Gabriel Monteiro da Silva says:

    eu quero ser um paleontologo

  2. South Hills Middle School says:

    Quando meu irma foi pequena, ela muita queria ser uma paleontologo. Foi muita engracada!!😃

Edições Impressas

Busca por Data

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

ENQUETE

Qual modinha fez mais sucesso em 2018?

TV Joca

Apoio